Home-work

De uma hora para outra, quase a totalidade dos trabalhadores do mundo, vamos chamar assim, ‘de escritório’, e tantas outras, foram chaveados para uma mudança radical na forma de trabalhar, por conta de um fator externo inesperado e inquestionável. O vírus sem cura pegou de surpresa muitas organizações que nem pensavam em mudanças na forma do trabalho e deu um empurrão decisivo nas que estavam ‘cozinhando o galo’ para decidir como usar formas de trabalho remoto. E assim, a solução Home Office, ou Home for Work, foi instantaneamente implementada.

Um exemplo foi dito pelo historiador Yuval Harari, citando a universidade onde leciona, onde estavam há anos discutindo se valia a pena ou não ter cursos EAD. Discussões intermináveis, testes, experimentos e, de uma hora para outra, todos os cursos viraram EAD.

Muitos gestores estão apavorados com a situação de seus liderados longe de sua presença. Principalmente os que nunca olharam ou nunca consideraram esta mudança como algo que iria acontecer no seu time ou na sua organização. Estes devem se adaptar mais rapidamente pois os liderados também estão sofrendo com a mudança e, mesmo sendo proativos e resilientes, sempre olham e esperam do seu líder uma direção.

Minha experiencia com trabalho remoto, em resumo, me diz que ele tem mais vantagens que o trabalho fixo presencial, 100% no mesmo escritório físico todos os dias da semana.

Só para esclarecer, já tenho experiencia com trabalho remoto ou home office há mais de 20 anos, inicialmente não tão conectado como as tecnologias atuais nos permitem. Minha experiencia mais recente foi em uma empresa de tecnologia e inovação onde 100% do time e do trabalho era realizado de forma remota, inclusive nos projetos com os clientes.

Com base nesta minha jornada, queira deixar algumas dicas aqui sobre o trabalho remoto, especificamente o Home from Work (mas não é Home Office?).

Neste artigo, exploro algumas dicas para gestores neste novo desafio de gerenciar equipes remotas.

Deixe clara a nova rotina: Seja claro como deve ser o trabalho. Por mais obvio que pareça. O horário deve ser o mesmo. As pessoas devem poder se comunicar no mesmo timing que antes. Estabeleça tempos de resposta para os e-mails, por exemplo, de 30 minutos. Se for usar alguma ferramenta de comunicação, por exemplo, gtalk, defina que todos devem permanecer ligados durante o expediente. Da mesma forma que na empresa, existe um tempo de pausa para um café, uma água. Oriente o time a falar com a família que estão trabalhando neste horário, mesmo estando em casa, e que não é adequado interrupções.

Mostre que você está presente: Mantenha contato diário com cada membro. De feedbacks sobre as atividades. Compartilhe com toda a equipe os acontecimentos diários da organização.

Crie uma agenda de reuniões de vídeo conferência: As reuniões por vídeo com todo o time devem ser pontuais e não todos os dias. Uma ou duas vezes por semana. Com duração não mais que 2 horas. Além de falar sobre o trabalho da semana, deve ser um momento para todos interagiram, de se verem em grupo. Afinal, estão todos isolados. Neste momento de quarentena é importante manter este clima.

Use tecnologias adequadas: Tecnologias que facilitem o trabalho e a organização. Trello, Assana, Slack, etc. Procure alguma que seja adequada ao seu contexto.

Garanta acesso: Tenha certeza que os acessos, segurança, configuração, compartilhamento, ferramentas, etc. sejam garantidos a todos.

Garanta infraestrutura: Forneça laptop, internet rápida, as vezes até uma mesa para computador. Fale abertamente com cada um sobre sua necessidade. Lembre-se que ninguém esperava por esta mudança repentina. Lembre-se também que estamos no Brasil e que mesmo na capital de São Paulo, existem regiões da periferia onde a internet é ruim e não é possível fazer uma vídeo conferencia de qualidade.

Podem existir exceções: Em alguns casos, você pode se deparar com exceções, onde o funcionário não tem condições de trabalhar em casa, por exemplo, por falta de espaço. Ou a internet não chega no bairro dele. Talvez este funcionário tenha que vir para o escritório ou tenha que ir para um ponto de apoio, um espaço de coworking perto da casa dele. Esteja preparado para estes casos.

Bem, são só alguns exemplos e algumas dicas. Tenho certeza que tudo vai se ajeitar e que vamos passar esta crise do vírus. Mas também tenho certeza que o trabalho remoto é uma realidade sem volta e que precisamos estar preparados e refinar cada vez mais esta forma de atuação.

Em um próximo artigo, explorarei mais os termos usados e dicas para os profissionais nesta situação.

About the author
Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

clear formSubmit